quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

VAMOS SEGUIR O EXEMPLO DESSA CRIANÇA TÀO SÁBIA



Paz na familia


Ela estava muito cansada. Todo dia era a mesma coisa. Ela se via puxada para dez direções diferentes: filhos, roupas para lavar, compras no supermercado, prazos para cumprir, amigos pedindo conselhos, cartas necessitando respostas, o telefone que não parava de tocar. Ela se sentia abatida e exausta além da conta.

Ele estava irritado. O dia fora difícil, na lida com homens e mulheres cujas vidas estavam desmoronando. Depois de uma hora preso no trânsito, ele encontrou os filhos querendo sua atenção, uma lista de pacientes para quem precisava telefonar e uma pilha de contas para pagar.

Nas primeiras horas da noite, ambos se esforçaram para não gritar, tentando controlar os nervos em frangalhos. De repente, alguma coisa insignificante acelerou o processo de descontrole. As vozes de ambos se elevaram diante da intensidade da discussão. Sem querer, eles estavam trocando palavras que não desejavam pronunciar.

Assuntos que nem eram relevantes foram trazidos à baila. Mágoas passadas foram revividas. Mágoas guardadas e nunca perdoadas.

Uma simples discussão se transformou num debate acalorado. Quando estavam aos gritos, a porta do quarto foi entreaberta. Lentamente. Silenciosamente... uma mãozinha se esgueirou pela fresta e colocou alguma coisa na porta.

Imediatamente, a mãozinha sumiu e a porta foi fechada.

Curiosa, ela se levantou para investigar. Preso na porta com fita adesiva havia um pequeno coração de papel pintado de vermelho, com os seguintes dizeres: eu amo a mamãe e o papai.

Anthony, o filho de 8 anos, estava fazendo sua parte em prol da paz na família. Lágrimas de vergonha molharam o rosto da jovem mãe. Marido e mulher se entreolharam, arrependidos por terem permitido que as suas emoções extrapolassem e prejudicassem seu lar.

De repente, nem lembravam mais sobre o que estavam discutindo, quando o pequeno Anthony colocou um coração de papel na porta do quarto. Mas eles resolveram deixá-lo colado ali como um lembrete para os dias futuros.

4 comentários:

jussara disse...

Oi Marcia!!!
As vezes fico tão preocupada com tantas coisas que acabo não dando a atenção que meus filhos merecem.
Mas nunca é tarde pra mudar e enxergar que tem um coração na porta...
Muito lindo este post amiga!!!
BEIJOS FIQUE COM DEUS*

Elaine Cristina disse...

Olá Márcia,
Lindo texto, eu tb ando meio falha com meus filhos, nos deixamos sugar pela correria do dia a dia e qdo vemos,nossos filhos acabam ficando de lado, mas já havia enxergado isso e estou me corrigindo. Bjim

MARLI disse...

MARCIA..REALMENTE O COTIDIANO A ROTINA FAZEM COM Q AS PESSOAS FIQUEM DISTRAÍDAS,EM RELAÇÃO A VIDA,EM RELAÇÃO AS PESSOAS Q AS RODEIAM,POR ISSO AQUI EM CASA DAMOS MUITO IMPORTÃNCIA AO LAZER EM FAMILIA..NOS REUNIMOS PELO MENOS 4 VEZES NA SEMANA,AS VEZES VAMOS JANTAR FORA E AS VEZES PEDIMOS PIZZA OU EU FAÇA ALGO ESPECIAL E FICAMOS CONVERSANDO E BRINCANDO,E TAMBÉM TEMOS JÁ COMO TRADIÇÃO SAIR PRA JANTAR OU FAZER ALGO MUITO ESPECIAL NAS SEGUNDAS FEIRAS Q É PRA TIRAR AQUELE ESTIGMA DE PIOR DIA DA SEMANA E PRA DAR UM UP NA SEMANA Q SE INICIA,PASSEAMOS TODO DOMINGO PRA ALGUM LUGAR DIFERENTE,E PENSO Q O LAZER FAZ COM Q NÓS PAIS FIQUEMOS MAIS RELAXADOS E OS FILHOS MAIS APEGADOS A FAMILIA É MUITO BOM...

ny disse...

OI,MARCIA,BEIJOS VIU,EU DEIXO MUITO A DESEJAR COM MEUS FILHOS DURANTE O DIA E UMA CORRERIA SO AS VAZES ELES ESTAO CONVERSANDO E ME PEGO COM ELES PERGUNTANDO ALGO E NEM SEI O QUE E,UM DIA ESTAVA FAZENDO UMA ENCOMENDA DE ARRANJOS FLORAIS NOS DIAS DAS MAES E ESTAVA MUITO ATAREFADA,QUANDO UM DELES CHEGOU FALANDO ALGO QUE NAO SABIA O QUE RESPONDI QUE SIM,ALGUNS MINUTOS DEPOIS VI QUE ELES ESTAVAM BRINCANDO COM MINHA PISTOLA DE COLA QUENTE ,HAVIAM CORTADO O FIO E QUANDO INDAGUEI PORQUE ELES FIZERAM ISSO,RESPONDERAM QUE EU HAVIA DEIXADO,DAQUELE DIA EM DIANTE PASSEI A PRESTAR MAIS ATENÇAO NOS PEDIDOS DELES.TENHO QUE EXERCECER DOIS PAPEIS E AS VEZES NAO CONSIGO DAR CONTA DE NEM UM MAIS CREIO QUE VOU MUDAR PARA MELHOR O TEXTO E LINDO DEUS TE ABENÇOE.