quinta-feira, 10 de setembro de 2009

11 de setembro de 2001

Há oito anos atrás, numa manhã de terça-feira, estava um dia lindo..muito sol e começava mais um dia de trabalho para todos nós aqui nos Estados Unidos, assim claro, como para o resto do mundo. Porém, algo muito triste e aterrorizador estava para acontecer aqui onde moramos. Era mais ou menos umas nove horas da manhã quando eu estava já trabalhando na casa de uma de minhas clientes quando derrepente eu ouvi um "Oh meu Deus que acidente terrível"... eu subi as escadas correndo e vi pela televisão um avião que se chocava contra as torres gemeas que ficavam em Nova York..nossa me senti tão pequena vendo aquela cena tamanha a brutalidade do que viamos... sai do quarto e mesmo muito triste comecei o meu trabalho. Não deu dez minutos e minha cliente começou a gritar e me chamar dizendo que aquilo não era um acidente e sim estavamos sendo atacados, pois um segundo avião chocou-se com o outro prédio...naquele momento minhas pernas enfraqueceram e eu comecei a assistir aquela destruiçao sem mesmo ainda entender muito bem o que estava acontecendo, enquanto minha cliente chorava em desespero pois o filho dela trabalhava em Nova York. Eu então pedi pra ela se acalmar e pedi o numero do telefone do filho dela e comecei a ligar para saber se ele estava salvo, só que estava tudo acontecendo naquele momento e todos estavam em choque e tentando se salvar e o rapaz nao atendia o telefone.
Passados uns cinco minutos ele ligou e disse que estava bem, porém, que as coisas estavam muito feias por lá e muita gente tinha morrido, bombeiros e toda policia acionada... eu mesmo não sendo americana, me sentia atingida tambem, afinal, este é o país onde eu vivo. Eu estava sem motivaçao naquele momento e resolvi voltar pra casa, assim como todos fizeram, pois, dali pra frente a ajuda seria de todos e teriam que vir de todos os lados. A ponte que liga New Jersey a New York estava fechada e pessoas queriam chegar lá pois familiares, parentes, estavam daquele lado de lá... mas isso era impossível... a fumaça da colisão dava pra ver de onde eu moro, e olha que da minha casa a New York de carro sao quarenta minutos... então voces imaginam o que foi. Pessoas em desespero se aproximavam de nós e o único que podiamos fazer era abrir as portas de nossas casas e acolhe-los, pois eles não tinham como voltar para New York. Dava-mos comida, água, deixavamos eles usarem nossos banheiros, tentavamos acalmá-los da maneira que podiamos... até hoje choro quando conto esse epísódio para outras pessoas , porque nunca em minha vida tinha visto tanta gente sofrendo, chorando, em desespero sem poder saber noticias dos seus, sem poderem voltar pra casa. Foi muito tempo procurando gente embaixo dos destroços... hoje, não me lembro o número de pessoas que morreram, mas com certeza, voces saberão porque o dia de amanha - 11 de setembro - nunca será esquecido no mundo todo... um dia onde o ser humano, se é que podemos chamar assim, pessoas que tiram a vida de seu semelhante, resolveu simplesmente acabar com um pedaço de um país, sem se preocupar com as vidas que estavam ali... pais, filhos, mães, avós, avôs, tios, tias, amigos.. pessoas que nada tinham a ver com o ódio deles, quantos orfãos ficaram...seja de filhos, de pais...Enquanto eu viver vou me lembrar dessa tragédia... cada momento que eu lembro, é como se estivesse vivendo novamente de tanto que ficamos marcados, tanto sofrimento nós nunca vamos nos esquecer.
Hoje ainda quando vamos a New York, no local onde eram as torres gemeas ainda sentimos o cheiro da fumaça...como se ouvissemos sons de pessoas agoniadas... eu estava com meu esposo e nós sentimos um ar pesado...uma tristeza... e estavam algumas pessoas próximas a nós e vierem comentar conosco que estavam sentindo um mal estar...como uma coisa pesada no ar... então eu pude ver que não era impressão minha.. porque todos que estavam lá estavam sentindo a mesma coisa...
Só peço a Deus que isso nunca mais venha a acontecer nem aqui e em nenhum outro lugar do mundo porque só quem vê tudo isso sabe que ficam marcas de tristeza para o resto de nossas vidas.
Amanhã aqui será um dia de tristeza, onde familias irão recordar seus entes queridos que se foram e chorar... chorar... a impotência que se tem vivendo num país onde tudo é poder....poder... porém, onde a vida dos seus habitantes valem tão pouco quando se trata de pessoas denominadas "Terroristas" que não conhecem Deus, não dão valor a vida, que não vêm o ser humano como semelhante... enfim, o ódio e a vingança são sentimentos que precisam ser extinguidos desse mundo para que possamos viver em paz e porque não dizer...continuarmos vivos.
Beijos a todos e vamos fazer amanhã uma oração pelo nosso mundo....

5 comentários:

Francisco disse...

Marcia querida!
Se aqui no Brasil (e no resto do mundo) o choque foi enorme, imagino para você que estava aí.
Tenho certeza que daqui há 200 anos, isso será lembrado, e talvez outras gerações não acreditem o que pessoas da nossa época foram capazes de fazer.
Um beijãozão enorme!

Dri Viaro disse...

Nossa amiga, eu me lembro que estava numa clínica aguardando na sala de espera para fazer uma documentação dentaria qdo vi a reportagem, todos ficaram chocados, eu queria voltar pra casa correndo, pois era do dia que Teté completava 1 mês de vida (ela é do dia 11/08), fiquei desesperada pensando que logo uma coisa dessas, ou até uma guerra poderia estourar, imagino o que vcs que estavam tão próximos ao acontecido devem ter sentido. Foi realmente muito triste, e só Deus pra confortar o coração de quem ficou né?
bjsss um fds abençoado

Ursinhu da Juh =] disse...

Oieee Marciaaaa mamissss =]
Eu fico aqui imaginando o desespero das pessoas que estavam la dentro o pensamento delas, pra quem elas teriam ligado, meu DEUS tem misericordia. Realmente foi muito triste muito mesmo, pra voce intao que estava ai foi muito mais real ne =/.
Mas olha pra gente ve ne o que faz a falta de conhecer realmente DEUS e ter ELE na vida =/.

Abraçoooooo gandaoooooozaozaozaozao
fica com DEUS e ó fica calma kkkkkk

bjuuuu

Gi disse...

Oi Márcia,
estou de férias, por isso não tenho estado tanto na net... tenho entrado nos vossos cantinhos, mas não tenho comentado muito!
Quanto a esta tragédia, que Deus tenha mt misericórdia destes terroristas:( Foi um choque para o mundo inteiro e eu nesse dia, quando vi na TV nem queria acreditar como era possível um ataque destes num país como os EUA! Tudo o que é dado como certo, afinal, não é tão certo... Segurança, só mesmo nos braços do Paizinho.
Beijo enorme!

Elaine disse...

Oi Márcia! Olha, muito emocionante o seu relato, li com lágrimas nos olhos... Imagino o que você passou. Eu, sendo brasileira e estando no Brasil naquele dia, chorei muito por tudo que vi na TV.
Beijos, Elaine