sábado, 24 de março de 2012

Falando de vovós e vovôs.....

Hoje estava lendo um blog que eu encontrei por acaso, o nome do blog é Mulher e mãe, depois vocês dêem uma passadinha por lá que vale muito a  pena. Pois é, lá nesse blog tem um link de uma postagem coletiva onde o tema era Avós... eu cliquei lá e comecei a ler os relatos de vários blogues participantes e sinceramente fiquei emocionada com cada estória... e ai me deu vontade de escrever sobre os meus avós... sobre a  minha mãe como a vó e agora eu como avó....
Lembrei muito dos meus amados avós...vou falar um pouquinho de cada um:
Minha avó Hannah... ( mãe do meu pai) -  Ela era linda...dona dos olhos azuis mais lindos desse mundo....Ela era alemã e chegou ao brasil com dois aninhos de idade, seus pais eram fugitivos de guerra, o pai dela um médico e a mãe uma linda pianista. Ela cresceu no interior de São Paulo e era uma mulher muito a frente do seu tempo...aprendeu a ler e escrever ( naquela época as mulheres não aprendiam) e trabalhou junto com o pai dela em atendimentos médicos. Numa dessas visitas médicas conheceu meu avó, se casaram e tiveram oito filhos. Ela foi a avó que todos gostariam de ter tido... muito inteligente e contava histórias como ninguém...juntava todos os netos em volta da cama e passavamos horas e horas ouvindo as historias mais lindas desse mundo. Ela não gostava muito de cozinhar e  portanto não tenho lembranças de comidas ou coisas gostosas que ela fazia, mas ela morava numa grande fazenda e me lembro das frutas e paes quentinhos que sempre tinha na casa, além do leite fresquinho que ela fervia no fogao de lenha. Ela tinha uma banheira no banheiro da casa da fazenda, mas nao deixava a gente usar...quando ela saia pra algum lugar que demorava mais, meu avó deixava a gente fazer a festa na banheira, mas sem ela saber ( na verdade eu acho que ela sempre soube). Cantava muito bem e nas festas da fazenda ela sempre cantava e encantava a todos.... Era a pessoa que mantinha a familia unida... fazia questao de ter todos a  volta da mesa no natal, ano novo e pascoa... nós amavamos a vó Hannah e quando ela foi se encontrar com Deus ficou um vazio  imenso na familia... até hoje eu sinto muita falta dela, pois os conselhos e advertências que ela nos dava, hoje vemos que foi a melhor herança que ela nos deixou...além, claro do amor declarado que ela plantou em nossos corações.
Vô Rosalino ( pai do meu pai): Ahhh... esse foi o maior amor da minha vida...ele era um espanhol de olhos verdes.... era o homem mais lindo desse mundo!!!! Adorava dançar... todas nós netas aprendemos a dançar com ele , aliás, a dança ficou marcada em nossas vidas para sempre... porisso todas nós ( netas) quando ouvimos qualquer tipo de música saimos dançando e dançando...e dançando.... Me lembro quando eu era pequenina, ele sempre me levava com ele para resolver os assuntos da fazenda... Minha  mãe me colocava um vestidinho bem bonito e ele dava os retoques finais...rsrsrsrs..colocava um lencinho no cintinho do vestido e passava perfume ( ele adorava perfume) e saia os dois para resolver os assuntos...Ele amava tanto a todos nós.... era tão visivel esse amor... fumava cachimbo e adorava uma "pinguinha"  antes do almoço e do jantar....sempre muito alegre...tudo o que nao podiamos fazer, com ele podia... ele sempre nos defendia de tudo e de todos e quando ele foi morar com Deus eu não tive coragem de ir dar o último adeus....guardei em meu coraçao aquele sorriso maravilhoso e aquele olhar carinhoso e as vezes parece que sinto a presença dele ao meu lado sorrindo como sempre....
Vô Elias ( pai da minha mãe)... Ele era um homenzinho muito namorador..affeeee... nós passamos a conviver com ele depois que ele ficou mais velhinho, pois antes disso ele sempre estava viajando ou morando com alguma mulher longe de nós.... Ele tinha um coração muito bom e sempre que aparecia para nos visitar trazia sacolas cheias de doces e biscoitos, enfim, essa é a lembrança maior que tenho dele... Quando ele ficou doente foi morar na nossa casa pois já não tinha mulher pra  cuidar dele e viveu conosco até ir morar com Deus. Eu me recordo que Diego tinha vinte dias de nascido e ele estava bem doente... já não se alimentava direito e estava bem mal. Mas naquela manhã ele acordou e estava tão bem.... me chamou no quarto e falou que queria tomar café da manhã na cozinha... e que queria  um copo bem grande de nescau e bolo... eu falei pra ele que eu iria fazer o bolo e que levaria pra ele no quarto com o leite, pois ele estava muito fraco pra descer as escadas. Desci toda feliz da vida e falei pra minha mãe que o vô estava super bem e me pediu bolo com nescau... Fiz o bolo, preparei o copo de nescau e levei pra ele...comeu tudo ...fiquei mais feliz ainda... depois disse que queria almoçar macarrao com carne moida.... fiz e ele comeu super bem.... depois disso ele dormiu... estavamos todos na sala e  ouvimos que ele estava conversando e pensamos o que será que está acontecendo? subi e vi que ele estava fazendo orações... fiquei impressionada porque ele me falou assim: "Filha vai buscar o bebe ( Diego) e chama todo mundo aqui que eu quero me despedir....eu perguntei pra ele se ele estava se sentindo mal.... a resposta dele foi: Não filha... eu já fiz minhas orações e pedi perdão a Deus por todos os meus erros e ele me perdoou... estou indo embora e quero ver a cada um e me despedir...." desci as escadas , peguei o meu filho e chamei todos para subir e vê-lo.... quando chegamos lá ele disse que sempre amou muito a todos nós e agradeceu por todo amor e carinho que demos a ele...vimos que ele sentiu uma dor muito forte e então quando meu irmão pegou ele no colo pra levar pro hospital ele morreu ali... onde ele queria e com quem ele queria....
Vó Maria ( mãe da minha mãe) Essa eu não conheci...não pessoalmente porque ele faleceu quando minha mãe tinha quinze anos, mas sempre, até hoje ouço minha mãe contar sobre ela...Era uma india brasileira com o maior coração desse mundo....De tanto ter filho e ter que trabalhar no dia seguinte, pois meu avô Elias não gostava de trabalhar, ela ficou muito doente e acabou morrendo muito jovem...apenas 35 anos. Minha mãe conta que ela sofria muito, pois as vezes não tinham nem o que comer em casa e ver os filhos com fome era a a maior dor que uma mãe poderia sentir...( ta ai o motivo do meu avô Elias pedir perdão a Deus momentos antes de sua morte) deve ter passado um filme na cabeça dele ..tantas coisas erradas ele fez!!!!
CONTINUA NO PRÓXIMO POST.......

2 comentários:

✿ chica disse...

Lindo teu post e tuas recordações...Vale a pena lembrar sempre dos avós... beijos,chica

:: Nanda :: disse...

Ahhh vô e vó é tudo de bom!
Eu tenho lindas recordações dos meus avós também e sinto muito por eles já terem ido..com exceção da minha avó materna que hoje faz o papel de todos os avos :)
lindas histórias!
saudades
bjos