segunda-feira, 30 de novembro de 2009

CAZUZA UM IDIOTA MORTO

Esse cidadão dizia:
"todos os meus heróis morreram de overdose".
E era aplaudido.

Recebi esse texto por email da minha amiga Marta. Não sou eu quem devo julgá-lo, porém me é dado o direito de decidir se concordo ou não com a Psicóloga. Eu concordo com tudo que ela escreveu, pois acredito que ainda existam pais que se preocupam com a educação e moral de seus filhos.Aliás, não é preciso ser psicóloga pra chegar a essa conclusão.
Leiam o texto abaixo, pode ser que muitos de vocês já conheçam, mas é sempre bom recordar.

Psicóloga x Cazuza!


Uma psicóloga que assistiu ao filme escreveu o seguinte texto:

'Fui ver o filme Cazuza há alguns dias e me deparei com uma coisa estarrecedora.. As pessoas estão cultivando ídolos errados..

Como podemos cultivar um ídolo como Cazuza?

Concordo que suas letras são muito tocantes, mas reverenciar um marginal como ele, é, no mínimo, inadmissível.

Marginal, sim, pois Cazuza foi uma pessoa que viveu à margem da sociedade, pelo menos uma sociedade que tentamos construir (ao menos eu) com conceitos de certo e errado.

No filme, vi um rapaz mimado, filhinho de papai que nunca precisou trabalhar para conseguir nada, já tinha tudo nas mãos. A mãe vivia para satisfazer as suas vontades e loucuras. O pai preferiu se afastar das suas responsabilidades e deixou a vida correr solta..

São esses pais que devemos ter como exemplo?

Cazuza só começou a gravar porque o pai era diretor de uma grande gravadora..

Existem vários talentos que não são revelados por falta de oportunidade ou por não terem algum conhecido importante.

Cazuza era um traficante, como sua mãe revela no livro, admitiu que ele trouxe drogas da Inglaterra, um verdadeiro criminoso. Concordo com o juiz Siro Darlan quando ele diz que a única diferença entre Cazuza e Fernandinho Beira-Mar é que um nasceu na zona sul e outro não.

Fiquei horrorizada com o culto que fizeram a esse rapaz, principalmente por minha filha adolescente ter visto o filme. Precisei conversar muito para que ela não começasse a pensar que usar drogas, participar de bacanais, beber até cair e outras coisas, fossem certas, já que foi isso que o filme mostrou.

Por que não são feitos filmes de pessoas realmente importantes que tenham algo de bom para essa juventude já tão transviada? Será que ser correto não dá Ibope, não rende bilheteria?

Como ensina o comercial da Fiat, precisamos rever nossos conceitos, só assim teremos um mundo melhor.

Devo lembrar aos pais que a morte de Cazuza foi consequência da educação errônea a que foi submetido. Será que Cazuza teria morrido do mesmo jeito se tivesse tido pais que dissesem NÃO quando necessário?

Lembrem-se, dizer NÃO é a prova mais difícil de amor .

Não deixem seus filhos à revelia para que não precisem se arrepender mais tarde. A principal função dos pais é educar.. Não se preocupem em ser 'amigo' de seus filhos.

Eduque-os e mais tarde eles verão que você foi à pessoa que mais os amou e foi, é, e sempre será, o seu melhor amigo, pois amigo não diz SIM sempre.'

Karla Christine

Psicóloga Clínica

22 comentários:

Blog da Fatima disse...

Marcia...
Eu sempre critiquei o Cazuza, pela vida que ele levava, pelo modo como as pessoas o cultuam. E eu sou chamada de louca insana, que não sei o verdadeiro valor de um poeta.
Hoje lendo o relato da psicóloga, ela vai de encontro a tudo que penso desse rapaz! E mais ainda, acho mto errado a mãe dele ter admidito o filme, tudo bem que a renda foi "revertida" para a sociedade Viva Cazuza, mas daí a cultuar um ser humano que cometeu muitos erros??? Isso é um erro gravíssimo. Mas quem somos nós para levantar uma bandeira, eles são todos poderosos, por trás deles tem sempre alguém apoiando, então....

Boa semana flor.

Bjos no ♥

Kátia Moreira disse...

Oi minha linda,obrigada pelos comentários no meu blog, confesso que vcs tem sido os meus pilares p n pirar de vez n batatinha - me deram tanto carinho - qd eu menos esperava. E sim, acredito que nao errariamos tanto se nao tivéssemos tantos exemplos tortos sendo cultuados desse modo. Acho que aqui vale aquela máxima: Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai" (Fp 4.8.) E olha q n to fazendo apologia a nenhuma igreja - até pq sou contra apologias a instituições - mas acho q só pensando no que é bom podemos escapar um pouco das loucuras q temos q enfrentar nesse mundo...

Elaine Maria disse...

Oi amiga! Bom dia!
Prá mim é complicado falar sobre o Cazuza, por que da minha adolescencia até por volta dos 25 anos, a música dele fez parte da minha vida, e eu fui fã sim, e ainda sou! Mas também fui e ainda sou fã de Tim Maia, artista cujo comportamento fora dos palcos era, para mim, completamente desprezível. E ainda tem Madona e Amy Winehouse, Paulo Ricardo, prá falar dos vivos. Entendo que o texto fala de culto ao ídolo, coisa que nunca fiz (com exceção do RPM , obviamente, rsrsrs), mas acho difícil julgar uma pessoa cuja obra me emociona. É isso.
Grande beijo amiga!

Elaine Maria disse...

Oi! Tô aqui de novo! Deu saudades...
Sim, ontem foi niver da minha fiota, 5 aninhos, e eu mandei um "I love you baby" prá ela no blog da Elaine! Dadas as circunstâncias, não teve comemoração, só agradecimentos a Deus, porque ela tá cada dia mais fofa, mais cheia de vida, mais cheia de saúde, mais inteligente! Só o sorriso e o brilho dos olhos dela, prá mim, já são uma grande festa!
Beijo, fica com Deus!

Danny disse...

Oi flor, gostei muito do post, penso exatamente da mesma forma, não me conformo do povo ficar admirando uma pessoa que só fez coisa errada.
Bjs! Tenha uma ótima semana!

Marcone França disse...

É triste ver a qualidade das pessoas que estão sendo cultuadas hoje. Drogados, traficantes, prostitutas, só precisa usar um vestido curto e provocar tumulto.
Alienação pura.

Com muita propriedade o texto.
Abraço!

marta disse...

letras lindas...atitudes absurdas.
Sou filha nascida de pais idosos!!!e enfrentei duras batalhas, com meus pais "caretas".Hoje, agradeço a Deus, por eles terem sidos caretas!!!e firmes comigo!!!!Agradeço tb pela dureza deles comigo, peço perdao a eles tb por ter sido adolescente rebelde...Pois tudo que sou hje, e como sou hoje, é fruto dessa firmeza deles comigo.eu chorava muito trancada no quarto pq meus pais nao deixavam eu ir a festas, bailes e td quanto é tipo de furduncio de adolescente!!!rsrsrs.Tá ai a prova que vale a pena!!! Somos 11 filhos, todos casados (sem separaçoes!!!!) hoje, sao meus sobrinhos q casam e tem filhos...rsrs sou atrasada na arvore genealogica...meu sobrinho neto ja tem um filhinho...JESUS!!!!sou pré historica!!!!mas graças a Deus!!!!e a minha mae!! isso foi e é possivel!!!
Marcia linda!!! emocionei...

ESPOSA TPM disse...

nossa...super concordo ...
AMEI

marcia disse...

oi Marcia, passei ontem por aqui, mas não comentei, não deu pra controlar e voltei para comentar...eu detesco Cazuza e a ideologia de vida que ele levava, parece que nunca saiu da adolecência, "Vida louca vida breve"....
Obrigada por estar na torcida...pela fecundacão do meu baby...beijinho!!!

Rute disse...

Olá querida agradeço a sua participação na promoção do blog da Literatura Infantil, o resultado já saiu, passe por lá para ver.
Beijinhos a vc

Ao toque do Amor disse...

oi,moça...quanto tempo não venho aqui. Agora, tive uma folguinha e lembrei de voce. Vim, te oferecer o cartão de natal do toque.
As coisas aqui em casa estão meio complicadas, domingo meu marido teve problemas cardiacos está na uti e glorias a Deus! o senhor operou um milagre , Ele deu vida ao meu marido.
depois, eu te dou noticias, agora, vou na visita.
bjus
san

Luma Rosa disse...

Ele é aplaudido por causa de suas letras de músicas que faziam críticas sociais, não por ter morrido de overdose. Acho que existe uma inversão de interpretação desta psicóloga, que diga-se, quer aparecer as custas de uma pessoa talentosa que morreu. Cazuza nunca foi ídolo e nunca será. Cazuza foi exagerado? Foi. Cazuza drogou-se? Muito. Cazuza entregou-se a todos os prazeres permitidos ou não? Sim.
Ele fez tudo isto e muito mais, inclusive, também letras e músicas que embalaram e emocionaram gerações; é disso que devemos nos lembrar.
Quando recebi este e-mail a primeira vez, fiquei tão triste e entre outras coisas que a vida cristã me ensinou, foi não crucificar as pessoas, pois nem o Cristo, que poderia se o quisesse, levantou sua palavra contra os malfeitores, mulheres de má fama e todos os infelizes de sua época, acolhendo-os e aconselhando que atirasse a primeira pedra quem nunca tivesse cometido pecado.
Pois parece que hoje, passados mais de 2000 anos, preferimos continuar a apedrejar os diferentes, com uma atitude arrogante e cruel, nos dando o direito de julgar e condenar. Cazuza não precisa mais defender-se pois saiu deste plano espiritual e me desculpe, Márcia, ninguém tem o direito de ficar criticando uma pessoa que já morreu, sabendo-se que a vida continua, e que cada um receberá conforme seu plantio. Deixemos os julgamentos para Deus, somente Cazuza soube da sua dor e o tanto que sofreu ao derrubar o véu que escondia a aids em nossa sociedade.
Não estou fazendo apologia ao modo de viver que ele escolheu, mas ele, como qualquer pessoa merece respeito e compaixão.
Lutou bravamente contra uma doença cruel, processo este que deve ter tido o efeito de fazê-lo repensar a vida.
Gosto muito de sua obra embora não fosse fã de Cazuza como ser humano, talvez por seu comportamento expansivo demais, alegre demais, Cazuza era tudo demais. E pereceu. Pereceremos!

Elaine Maria disse...

Oi amiga! Tô passando aqui prá dizer que aqui estamos todos bem, e que eu tô morrendo de saudades de você! Vamos ver se as coisas voltam ao normal agora, e a gente possa falar mais vezes no msn, rsrsrs...
Grande beijo, fica com Deus!

Reyel Angel disse...

Vi o filme Cazuza, e tbm não gostei do que vi. Pior que a maioria dos artistas não são lá aquele exemplo, mas os jovens vão atrás por que afinal são famosos e a música seduz.
Como pais, temos muita responsabilidade...
Bjo na alma e obrigada por suas palavras.

Jussara disse...

Oi amiga!!!Saudade de vc...Apesar de nem sempre comentar,quero q saiba q leio todos os post e amo demais seu blog!
Acho o maximo tudo o q vc escreve!
Bjo grande,te amo muitoooo*.*
Jussara

Carlos disse...

Sinceramente, tenho dúvidas que isto de fato foi escrito por uma psicóloga. Será?

Como que uma psicóloga estabelece uma regra dessas pra medir certo e errado sem nem mesmo considerar o estado psico-emocional, e ainda rotular o "doente" de bandido??? Isso mesmo, doente. É assim que eu o vejo! Um doente sedento mas sobretudo consciente da sua sede.
Esse texto mais parece ser de alguma crente com a idéia de que o pecado do Cazuza é pecadão, e que o pecadão fique longe da minha filha, agora o pecado dela, é pecadinho... né filhinha?

Analisando a letra da referida música (http://letras.terra.com.br/cazuza/43860/) percebemos uma grande crise existencial de sonhos que se foram;

Os meus sonhos
Foram todos vendidos
Tão barato
Que eu nem acredito

crise da incapacidade de mudar o mundo;

Que aquele garoto
Que ia mudar o mundo
Mudar o mundo
Agora assiste a tudo
Em cima do muro

crise de não se saber quem é e a razão da vida;

Eu vou pagar
A conta do analista
Prá nunca mais
Ter que saber
Quem eu sou
Ah! saber quem eu sou..


e uma imensa vontade de conhecer quem é que teria a cura do vício de insistir na saudade que ele sentia de tudo que ainda não tinha visto. E que, no caso, ele chamou de ideologia.

Logo, é básico que as drogas e os bacanais eram tentativas de se dar sentido a vida, de matar a sede!
Que atire a primeira pedra quem nunca teve sede!

O Cazuza estava pedindo "pelo amor de deus" pra apresentarem pra ele a PESSOA que chamamos Jesus e ele Ideologia.

Porque ninguém fez essa ponte? Onde estavam os discipulos de Jesus na época do Cazuza?
Será que eles estavam mais preocupados em proteger os seus jovens dos maus exemplos?
Mais preocupados com a liturgia, com a ceia, com o culto, com a escola dominical, com o dízimo?
Será que eles eram mesmo discípulos de Jesus?

Não se surpreendam caso chegue o dia e encontrem o Cazuza e não encontrem algum líder cristão notável hoje em dia...

O chamado de Jesus é para que vejamos tais pessoas não como ameaças a religião, mas como ovelhas que não tem pastor.

E tem pastor que perde o sono por causa do avanço do islamismo no Brasil...

Se Paulo vivesse entre nós, o mínimo que ele diria, seria:
"Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho"

vini disse...

as letras dele eram lindas e tal, podia ser 1 poeta, + ver 1 filme daquele onde ele da o rabo se droga e o diaboa quatro, e depois levantar e bater paumas dizendo: "que lindo, que lindo", num da né.
um cara desse era por ser conhecido so por suas letras mesmo que eu acho que so eram boas pq ele tava drogado 99% do tempo.
o cara era 1 louco, e a midia adora isso.
critico e sempre vou criticar endeusamento desse cara, so tenho 18 anos e sei muito bem o mau exemplo que ele é, so no Brasil mesmo.

Ari disse...

ASSIM É FREUD

Fico puto quando, vira e mexe, me enviam um texto de uma mulher que se diz psicóloga, falando sobre Cazuza, no qual, dentre diversos outros absurdos ela diz que “reverenciar um marginal como ele, é, no mínimo, inadmissível”, e babaquices do tipo: “Devo lembrar aos pais que a morte de Cazuza foi consequência da educação errônea a que foi submetido. Será que Cazuza teria morrido do mesmo jeito se tivesse tido pais que dissessem NÃO quando necessário?”
Psicologia mais barata que essa você não encontra nem mais em almanaques. Essa senhora, no mínimo, deve ser daqueles profissionais que “curam” homossexuais.
Ele, o fantástico marginal, com certeza, diria a respeito desse assunto:

“... Não ligue pra essas caras tristes
Fingindo que a gente não existe
Sentadas são tão engraçadas
Donas de suas salas...”

Um cara que, com 23 anos escreve uma letra como a de Todo Amor que Houver Nessa Vida pode ser o que quiser. E pode ser chamado do que for, de “ladrão, bicha, maconheiro” por esses falsos moralistas que, eles sim, “transformam o país inteiro num puteiro...”, com seus ideais otários de felicidade, suas religiões hipócritas e seus tapetes persas legítimos ou imitações baratas sob os quais acumulam muita sujeira.
Todo Amor que Houver Nessa Vida
Frejat/ Cazuza

“Eu quero a sorte de um amor tranqüilo
Com sabor de fruta mordida
Nós na batida, no embalo da rede
Matando a sede na saliva
Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum trocado pra dar garantia
E ser artista no nosso convívio
Pelo inferno e céu de todo dia
Pra poesia que a gente não vive
Transformar o tédio em melodia
Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum veneno antimonotonia
E se eu achar a tua fonte escondida
Te alcanço em cheio, o mel e a ferida
E o corpo inteiro como um furacão
Boca, nuca, mão e a tua mente não
Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum remédio que me dê alegria”

Anônimo disse...

Bom.. se alguma de vcs forem psicólogas eu não quero nem pra mim, nem para os meus filhos ou até mesmo para o meu pior inimigo. Vc Marcia, assim como a tal psicóloga não passam de um bando de mulherzinhas provincianas que mal sabem interpretar um filme. Aliás, o filme não tem nada demais mesmo.. um filmezinho sobre um artista, na qual tenho algumas críticas de roteiro e direção, mas muita admiração pelo artista que o cazuza foi, e só por isso fui assitir o filme. Mas qdo as pessoas dizem que admiram o cazuza, não é porque ele realizava bacanais, usava intorpecentes, ou era um "filhinho de papai" que tinha tudo na mão... mas sim por fazer o diferencial numa sociedade, ter opiniões próprias, embasamento pra ser o que é, e ser questionador.. saír dessa coisinha do previsível, careta, na qual, pelo visto, parece um mundo que vcs devem pertencer.
Eu não uso drogas, meus filhos não usam drogas... mas nos identificamos muito com o cazuza..
Aliás.. não vão pensar que esta pessoa que esta escrevendo aqui é um fã maluco incondicional do cazuza, não é nada disso... mas doi meu coração saber que vcs pertencem à grande maioria de uma população careta, hipócrita, moralista, recalcados e quem sabe até preconceituosos, por fazerem comparações absurdas (comparar o cazuza com o beiramar) e assinarem embaixo.. e o que me deixa mais triste é saber que não foi por falta de instrução.. vcs têm é pobreza de espírito mesmo, nasceram assim e vão possivelmente morrer assim. Vcs precisam ler mais, se informarem melhor, viajar mais e deixar de ter raciocínio tão linear a respeito das coisas... ainda bem que voces não pertencem ao meu universo.

Ivan

Anônimo disse...

A VIDA DELE ERA SÓ DELE,QUEM SÃO VCS P JULGAR ?SÃO SANTOS? CAZUZA PAGOU PELO SEU ERRO E SÓ ELE E DEUS SABE O QUE SE PASSAVA NO SEU CORAÇÃO,POR ISSO ATIRE A PRIMEIRA PEDRA QUEM NUNCA ERROU,GRANDE POETAS SOU FÃ DAS MÚSICAS DELE E NEM POR ISSO SOU DROGADA,FAÇO BACANAL ETC,ESSA PISICÓLOGA NÃO QUERIA NEM P MEU CACHORRO!!!

Anônimo disse...

É tão ridículo pensar que vamos deixar de admirar o gênio de um poeta e espírito tão livre... pessoa sincera e honesta consigo mesmo e com o mundo, de bom caráter e educação.
Quem serão nossos ídolos, os desonestos da política, do sistema judiciário, os cachaceiros (alcool também é droga, sabia?)corruptos dissimulados que tomam decisões por nós? Boa idéia.
Enquanto isso deitemos ao lixo nossos antigos ídolos, idiotas drogados como Elis Regina, Michael Jackson, Marylin Monroe, Carmem Miranda, Kurt Cobain, Cássia Eller, Judy Garland, Janis Joplin, Jimi Hendrix, Jim Morrison, Billie Holiday, Raul Seixas, Tim Maia, Elvis Presley, querem mais?
Afinal de contas, quem é essa "psicóloga" com nome de travesti, intolerante e sem compreensão ou compaixão pelo próximo, que vem jogar pedras num ícone que morreu há mais de 20 anos? idiota é ela que não sabe o que diz.

Marcelo disse...

Aos ditos "moralistas"

Primeiro: Cazuza nunca pediu a ninguém que seguisse seus passos. O que é cultuado é a poesia e a música de um artista fenomenal,enão o seu modo de vida (que eu também reprovo!)
Segundo: Volto a dizer, NÂO APROVO de forma alguma os atos da pessoa Cazuza, mas num mundo onde as crianças rebolam vendo grupos de axé e com os pais achando uma graça, o povo achando que sabe votar, criticando quando casos de corrupção vêm à tona mas nada fazendo para mudar a situação, o modo de vida dele é a menor de nossas preocupações.
Terceiro: Que tal começarmos a queimar livros, filmes ou outra coisa qualquer que achemos não estar de acordo com nossos padrões, como aconteceu na Alemanha nas décadas de 1930 e 1940.
Quarto: Por favor, não matem a língua portuguesa!!! Vocês estudaram em que escola? Pelo amor de Deus!!!!